[ad_1]

pçMuitas coisas em nossa vida segue em um compasso de tempo diferente do qual a gente planejou, é como os ritmos distintos de cada ponteiro de um relógio. O ponteiro que marca os segundos representa o “imediato”, o “instante do agora”, já o ponteiro dos minutos, embora também determine “rapidez”, ainda permite um “pequeno espaço de tempo”, aquele que ainda nos possibilita um flash de raciocínio, enquanto que o ponteiro das horas é o que nos dá “tempo”, é o que nos exige paciência. Exatamente assim, com níveis de tempo desiguais, é que as coisas ocorrem diante de nossos dias, de nossos planos, de nossas realizações, de nossas perspectivas e esperas. Há situações, decisões, e objetivos que são resolvidos no imediatismo do agora, outras precisam só de um pouquinho mais de espera, todavia, existem contextos e circunstâncias que precisam mesmo de um tempo maior para trazer as respostas ou resultados, sejam positivos ou negativos, e seja o tempo em horas, meses ou anos. E é portanto, perante essa “diversidade temporal” que precisamos entender que nem sempre estamos no comando de nossos projetos e ações, porque eles dependem da interferência do tempo divino, sob o qual a gente se curva e precisa aprender a confiar e a esperar.
A palavra para hoje é CALMA.

[ad_2]

Fonte: Bezerros Hoje / Clique aqui e veja essa e outras notícias.

%d blogueiros gostam disto: