No Náutico, foram 665 dias aguardando a tarde deste domingo. Nos bons e maus momentos ao longo da temporada, era sempre ponderado que o mais importante ainda estava por vir. Que o mais importante seria sair da Série C, dar fim à uma angústia que demorou mais do que deveria. Ou, na realidade, nem deveria ter existido. Mas o momento não é mais de lamentação e, sim, de comemorar aliviado.

Alívio este que veio com muito drama. Após sair perdendo com um gol em cada tempo, o Timbu diminuiu com Álvaro e empatou aos 49 do segundo tempo com Jean Carlos, levando a disputa para os pênaltis, onde Jefferson brilhou com uma defesa e, assim, deu ao Timbu o tão sonhado acesso.O alívio, também, por dias melhores. Quer dizer, um ano melhor – com mais dinheiro, visibilidade e um calendário cheio. Condizente com a tradição alvirrubra, que é entre os principais clubes do Brasil. A Série C é uma inconveniente exceção e não regra. E que ela nunca mais aconteça.Com o 2020 garantido, no entanto, ainda resta ao Timbu algumas formalidades em 2019. Ao bater a equipe paraense, classificou-se às semifinais da Terceirona e, agora, terá como adversário o vencedor do confronto entre Juventude e Imperatriz, que entram em campo na noite desta segunda-feira, no Rio Grande do Sul. Continue lendo aqui…

%d blogueiros gostam disto: