Atenção Mulherada! Bezerros já respira Carnaval e estamos aqui para lembrar que: Não é Não! Há em nossa sociedade uma tendência que parece ecoar no restante do mundo de naturalizar a violência, sobretudo quando diz respeito a nós mulheres. São muitos relatos de abusos e cantadas ofensivas que sofremos cotidianamente, e mesmo o assédio acontecendo todos os dias, em qualquer período do ano, nas festas de Carnaval nosso cuidado deve ser dobrado. Dados registrados nos últimos dois anos pelo Disque 100 (Disque Direitos Humanos) e o Ligue 180 (Central de Atendimento à Mulher) acenderam um alerta nos integrantes do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH). Os casos relacionados a denúncias de violência sexual contra crianças, adolescentes e mulheres costumam aumentar até 20% nos meses nos quais ocorre o Carnaval. Estamos aqui para lembrar que todas as abordagens que vão além do limite permitido por nós mulheres e nos causam desconforto, vergonha ou intimidação, são tipos de assédio e precisam ser denunciados. Assédio não é paquera, é crime. A Lei 13.718 de 24/09/2018 – do crime de importunação sexual, prevê prisão de 1 a 5 anos. Com isso, beijos roubados, forçados, toques inconvenientes e sem consentimento, puxada pelo braço, pelo cabelo, agressão após ouvir um não e todos os demais atos abusivos, poderão ser enquadrados como assédio. Na volta para casa, na fila do banheiro e até no meio da folia, estejam todas próximas e cuidando uma das outras. E, para os homens: respeitem todas as mulheres que saíram de suas casas para brincar e dançar o Carnaval, é fundamental compreender que assédio é a invasão do corpo e espaço de alguém que não lhe permitiu isso. Em outras palavras: se toquem e tenham responsabilidade com os seus atos, lembre-se: Depois do não tudo é assédio. Precisamos deixar o recado e dizer que nosso corpo é nossa luta e temos liberdade de escolha sim, não é não. Exigimos respeito e queremos mostrar que somos muitas, que não estamos sozinhas na luta por nossos direitos, mesmo quando o assunto é diversão. Juntas somos mais fortes, até que todas sejamos livres de todas as formas de opressões.

Michelle Silvestre – Mulheres em Pauta.

Powered by WPeMatico

%d blogueiros gostam disto: