De acordo com os trabalhadores a entrega foi da direção do Hospital Universitário Oswaldo Cruz, no Recife. Os trabalhadores alegam que o item não é um Equipamento de Proteção Individual (EPIs).

Enfermeiros recebem capas de chuva para proteção do Covid-19. Foto: Cortesia

O Sindicato dos Enfermeiros de Pernambuco, segue denunciando uma série de situações que estão acontecendo com estes  profissionais tão importantes na luta diante da pandemia da Covid-19 no estado. Desta vez, a categoria informa que capas de chuva foram entregues na noite da última sexta-feira (17) e na manhã do sábado (18), para que sejam usadas pelos profissionais que estão trabalhando diretamente com pacientes que testaram positivo para Coronavírus ou são suspeitos e estão internados no Hospital Oswaldo Cruz, no Recife.

De acordo com os trabalhadores a entrega foi realizada nos setores da unidade pela direção do Hospital Universitário Oswaldo Cruz. Os trabalhadores alegam que o item não é um Equipamento de Proteção Individual (EPIs). O argumento é que as capas não são feitas para uso em ambiente hospitalar.

Capas de chuva dadas aos profissionais de saúde. Foto: Divulgação/Cortesia

Os profissionais podem se recusar quanto o uso das capas de chuva, pois não é um material hospitalar ou EPI, porém, vários trabalhadores ficam com medo de não usar já que alguns apresentam vínculo precário ou muitos trabalham por contrato da rede estadual e como represália pode ocorrer demissão.

Interior

O sindicato informou que também foi entregue no hospital Regional de Arcoverde capas de chuva para os profissionais usarem e usar como proteção no trabalho realizado por eles nos setores reservados para pacientes internados com a Covid.-19.

Hospital Regional de Arcoverde entrega capas de chuva para os profissionais de saúde. Foto: Cortesia

Máscaras

No Hospital Tricentário, em Olinda, a denúncia é que são entregues aos profissionais enfermeiros máscaras de tecido (pano), enquanto que o Ministério da Saúde adverte que tipo de material em máscaras pode ser usado pela população de modo geral, no ambiente hospitalar não é a indicada.

Enfermeiros do Hospital Tricentenário recebem máscaras de tecido (pano). Foto: Cortesia

Grupo de risco

As denúncias dos profissionais que fazem parte do grupo de risco (acima de 60 ano de idade) e que continuam trabalhando é uma preocupação constante e luta dos familiares que pedem o afastamento imediato dos mesmos. A informação é de quem aqueles com mais de 70 anos estão afastados e os que possuem mais de 60 continuam trabalhando, porém, em outra área das unidades de saúde que não sejam reservadas para tratamento de pacientes com Covid-19 ou suspeitos. No entanto, o sindicato alega que esse remanejamentos estão sendo feitos de maneira tardia, pois, vários profissionais testaram positivo para doença. Em Pernambuco, 1.064 profissionais de saúde estão infectados com Coronavírus.A maior dificuldade apresentada pela categoria quanto aos EPI’S é a falta de avental e máscaras específicas. Fonte: Portal de Prefeitura

Powered by WPeMatico

%d blogueiros gostam disto: