Nosso papo hoje é sobre os novos conselheiros tutelar que assumirão a partir de 2020 seus cargos e funções na nossa cidade. No entanto, é importante lembrar o verdadeiro sentido desta instituição e de quem o representa. Primeiro, “o Conselho Tutelar é um órgão público municipal que tem como missão representar a sociedade na proteção e na garantia dos direitos de crianças e adolescentes, contra qualquer ação ou omissão do Estado ou dos responsáveis legais.” Segundo, “os conselheiros acompanham os menores em situação de risco e decidem em conjunto sobre qual medida de proteção para cada caso.” Esse é o principal objetivo de quem se propõe a assumir tal desafio. Mas, aqui em Bezerros a batalha de ser Conselheiro Tutelar foi totalmente substituída por interesses políticos que mobilizam as pré-candidaturas municipais. Acredito que uma falha dessa eleição é ela ser realizada em véspera de ano eleitoral. Como controlar os interesses políticos de pessoas que usam essa instituição tão importante para barganhar cabos eleitorais para o ano seguinte? Pior, um cidadão ou cidadã que começa sendo financiado ou patrocinado por políticos que gastam muito dinheiro em logística ou em garantir votos no dia da eleição, já mostra que não será um conselheiro compromissado com esta instituição tão séria. Essa eleição foi tipicamente curiosa, só elegeram homens, nenhuma mulher entrou. Talvez porque algumas delas não priorizaram apoios “políticos.” Em Bezerros existe uma frase comum, quase religiosa que diz que para ganhar eleição aqui tem que ter dinheiro. Ao contrário disso, é um pobre coitado que ninguém vota. Imagine na eleição do Conselho Tutelar que as pessoas não são obrigadas a votar? O candidato tem que ter “dinheiro” para ir buscar cada pessoa em sua casa e garantir seu número de votos. É uma pena que a cada dia a população seja estimulada a contribuir com a decadência de instituições tão importantes para o funcionamento de políticas públicas sociais. Espero que esses novos conselheiros que por direito assumirão o Conselho Tutelar possam conscientizar-se do grande papel que irão assumir. O Conselho Tutelar não é a garantia de um emprego e muito menos garantia de votos para os senhores políticos dessa cidade. Até porque quem já passou ou quem se mantêm sabe que ser conselheiro não é fácil. As situações gritantes de risco que as crianças e adolescentes vivem é muito séria e o salário de um conselheiro não paga nem de longe tanta responsabilidade. Usem as capacitações para realmente entender qual seu papel para que possa assumir com maestria e fazer diferença. Vamos está de olho nesses conselheiros que além de assumir seu legítimo e democrático direito de ser conselheiro tutelar é um funcionário público e como qualquer um precisa atender as necessidades da população que o procura.

Por Cristiane Soares

Powered by WPeMatico

%d blogueiros gostam disto: