O distúrbio de aprendizagem se refere a um grupo de alterações que manifestam di…

O distúrbio de aprendizagem se refere a um grupo de alterações que manifestam di…


O distúrbio de aprendizagem se refere a um grupo de alterações que manifestam dificuldades significativas na aquisição e no uso de: “audição”, fala, leitura, escrita, raciocínio ou habilidades matemáticas. Sendo assim, alguns estudiosos descrevem que todas as definições referem-se aos DA como um déficit que envolve algumas habilidades como: linguagem oral (fonologia, morfologia, semântica, sintaxe, pragmática), leitura (habilidade no uso da palavra, reconhecimento de letras, compreensão), escrita (soletrar, ditado, cópia), matemática (habilidades de cálculo básico, raciocínio matemático) e nas combinações e/ou relações entre elas. Alguns DA são: ▪️Dislexia é a dificuldade em compreender palavras ou frases escritas e impressas, mesmo com a visão intacta. O distúrbio da leitura interfere significativamente com êxito acadêmico ou com atividades da vida diária que necessitam habilidades de leitura. ▪️Disgrafia provoca uma inabilidade ou diminuição no desenvolvimento da escrita. Atinge de 5 a 10% da população escolar e pode ser dos seguintes tipos: disgrafia do pré-escolar; construção de frases; ortográfica e gramatical; caligrafia e espacialidade. ▪️Discalculia é a incapacidade e inabilidade de lidar com conceitos e símbolos matemáticos, ou seja, dificuldade para reconhecimento de números e do raciocínio matemático. Atinge de 5 a 6% da população com DA e envolve, dificuldades na percepção, memória, abstração, leitura, funcionamento motor. ▪️Disortografia é uma dificuldade relacionada com a capacidade da criança em compor palavras ou textos, ocasionando erros de escrita. As dificuldades centram-se na organização, estruturação e composição de textos escritos, como: traçado incorreto da letra, lentidão, alteração no espaço e falta de clareza na escrita. ▪️Dislalia caracteriza-se pela pronúncia de palavras com erros, considerado normal para crianças de até quatro anos. Após essa idade, pode acarretar problemas, inclusive na escrita.
Quando existe qualquer uma dificuldade no ato de aprender, uma das estratégias recomendadas é a modificação dos padrões de aquisição, assimilação e transformação das atividades.

Fonte: Jogos Interativos para o Incentivo Cognitivo. XV SBGames – São Paulo – SP – Brazil, September 8th – 10th, 2016
Via: Reab.me


Psicóloga atuante na cidade de Bezerros e Caruaru!! Indico!!Perder peso… Emagr…

Psicóloga atuante na cidade de Bezerros e Caruaru!! Indico!!Perder peso… Emagr…


Psicóloga atuante na cidade de Bezerros e Caruaru!! Indico!!


Perder peso… Emagrecer… Engordar… Ganhar peso… Reeducação alimentar… Corpo ideal…
Tantos são os nomes que perpassam a mente de muitas pessoas que se consideram “fora do padrão”, quando o tema é peso/corpo. A angústia por atingir um ideal, a cobrança por conseguir algo idealizado, são coisas que muito interferem no dia a dia de várias pessoas. O que muitas dessas pessoas não conseguiram ainda identificar é a importância de se trabalhar sua mente para tantas “necessidades”. O corpo reflete como nossa mente funciona. E como sua mente está funcionando? O que te move a tanta “necessidade” de atingir tal idealização? Como você tem lidado com as buscas por objetivos? Importante o cuidado para os excessos, você sabia que o excesso de preocupação com o “corpo ideal” também pode ser uma doença? Nossa mente comanda nossa vida. Precisamos estar bem mentalmente para podermos assim cuidar do corpo.
#MenteSaudavel
#MenteECorpo
#AlimentaçãoEMente
#LaiseGomesLealNovaesCantarelli

TDL:Transtorno do Desenvolvimento da Linguagem, você conhece? Você sabe identifi…

TDL:Transtorno do Desenvolvimento da Linguagem, você conhece? Você sabe identifi…


TDL:Transtorno do Desenvolvimento da Linguagem, você conhece? Você sabe identificar ou avaliar (caso essa seja a sua especialidade, claro!). Vou além… Você sabe “duvidar” de um diagnóstico que chega para você? Ou melhor, você sabe olhar aquela criança ou paciente além do diagnóstico ou hipótese diagnóstica que chega ? Pois é, atualmente tem me chamado MUITO atenção a necessidade de diagnosticar e o imediatismo dos profissionais que não conseguem mais olhar a criança (ou o adulto, ou o idoso, ou o vizinho, ou o filho do amigo…) e o ambiente/contexto da mesma antes de se prender à âncora do rótulo, do diagnóstico. Nessa frase acima destacada na imagem por uma mãe em um comentário do site do Reab fica claro que mais de um profissional pode comprar a ideia de um diagnóstico sem antes olhar com suas próprias ferramentas o que é mais importante que qualquer rótulo: a criança, suas potencialidades e as dificuldades de realizar o que é esperado para ela naquela idade. Fica claro que se viciar no rótulo é mais fácil que olhar as dificuldades na intenção de ajudá-la a ter sucesso em seu contexto e pronto. E não é fácil, direcionar seus recursos, o tempo valioso da terapia e do desenvolvimento da criança a um rótulo. Enfim… deve-se cada vez mais ter, enquanto profissional, o compromisso de olhar o todo, o compromisso de conhecer “um pouco sobre tudo”, ou no mínimo, ter assim a consciência na prática clínica que não só existe aquelas situações conhecidas por você. Ler, conhecer, trocar e investir na pessoa é disso que pessoas em contextos de Reabilitação precisa. Investir na pessoa e na família que você está atendendo e não no hall de diagnósticos que você conhece. Cuidado que diagnósticos são âncoras e que cabe a cada um de nós profissionais ver e encorajar a família a olhar além do horizonte.
Via: Reab me


Os horários escolares da maioria das escolas brasileiras são inadequados e causa…

Os horários escolares da maioria das escolas brasileiras são inadequados e causa…


Os horários escolares da maioria das escolas brasileiras são inadequados e causam uma restrição de sono nos estudantes com consequências negativas para a regulação emocional e o desempenho acadêmico. A restrição de sono pode estar associada a diversos problemas de saúde, o que afeta o desempenho acadêmico de duas formas: 1 – Antes da aprendizagem, por aumentar a sonolência, reduzindo a atenção e a prontidão para a aprendizagem; 2 – Após a aprendizagem, pois compromete sua consolidação. Durante o sono o cérebro está ativo e trabalhando a serviço da consolidação da memória e de simulações que podem gerar soluções para problemas do cotidiano. Dessa forma, adolescentes entre 13 e 17 anos necessitam de 8 a 10 horas diárias de sono. A Associação Brasileira de Sono apoia e propõe que o início das aulas para os estudantes do 7º ao 9º ano do ensino fundamental e dos três anos do ensino médio ocorra preferencialmente a partir das 8h30 da manhã, para garantir um mínimo de quantidade, qualidade de sono e um bom processo de aprendizagem. Nós, da ABS, sugerimos fortemente que os gestores educacionais, em nível municipal, estadual e federal, em conjunto com entidades educacionais e organizações de professores, planejem ações voltadas a implementar mudanças nos horários escolares. Inclusive, temos um documento que sugere essas mudanças para o bem de toda a comunidade: alunos, familiares, professores, equipes pedagógicas e administrativas, serviço de transporte e outros prestadores de serviços.
Via: Associação Brasileira do Sono.