BEZERRENSE J. BORGES ILUSTRARÁ GALO DA MADRUGADA 2020 O Galo da Madrugada vai exaltar a literatura…

BEZERRENSE J. BORGES ILUSTRARÁ GALO DA MADRUGADA 2020

O Galo da Madrugada vai exaltar a literatura de cordel e as xilogravuras no carnaval de 2020. O tema Xilogravuras no Cordel do Frevo foi anunciado nesta quarta-feira (21), na sede da agremiação, no bairro de São José, região central do Recife. O artista plástico J. Borges foi escolhido para representar os artesãos de todo o país no desfile. Maior bloco de carnaval de rua do mundo segundo o Guiness Book, o Galo ganha as ruas no Sábado de Zé Pereira, que acontece no dia 22 de fevereiro.

A xilogravura é a técnica de gravura que utiliza madeira como matriz e possibilita a reprodução da imagem gravada sobre o papel ou outro material. O cordel é um gênero literário popular que é escrito frequentemente na forma rimada, originado em relatos orais e depois impresso em folhetos, muitas vezes usando xilogravuras.

De acordo com o presidente do Galo da Madrugada, Rômulo Meneses, a escolha do tema é uma forma de fortalecer as raízes culturais e incentivar os artistas do estado. Jota Borges foi um dos que inspiraram a escolha do tema e, também, quem criou a logomarca comemorativa para a folia em 2020. “Nós analisamos e vimos que, dentro da missão do Galo de apoiar a cultura nordestina, é uma arte que precisa de destaque. É isso que vamos passar para os foliões: um tema rico em arte e musicalidade”, afirmou o presidente do Galo.

Nessa 43ª edição, o Galo traz como novidade o Selo Guardião Gigante da Cultura. De acordo com a organização, o selo é uma forma de reconhecer e homenagear manifestações culturais e pessoas que foram importantes para o crescimento e desenvolvimento da agremiação. Mais de um nome pode ser divulgado a cada ano.

J.Borges contou que participou do Galo da Madrugada nos anos de 1980 e que tem acompanhado, nos últimos anos, os desfiles pela televisão. “Eu me senti muito alegre quando recebi o convite porque vou ilustrar e participar também do desfile. É um clube muito animado, grande, um dos melhores do mundo”, disse o artista.

A agremiação também abraçou a causa socioambiental, defendendo a sustentabilidade como forma de termos um planeta melhor. Rômulo Meneses explicou que o “Selo Sustentável” vem para auxiliar na conscientização e que um plano de gestão e sustentabilidade para o desfile está sendo elaborado, com mapeamento de impactos negativos.

Nascido em Bezerros/PE em 1935, José Francisco Borges começou a trabalhar aos dez anos no município de Bezerros, no Agreste pernambucano, onde vive e trabalha até hoje. Depois de publicar um cordel em 1964, o artista, mais conhecido como J. Borges, foi levado à xilogravura para ilustrar seus versos e, desde então, não parou de fazer matizes para dar vida às suas palavras.

Os títulos dos cordéis são o principal mote para o xilogravurista criar os desenhos, sem esboço ou rascunho. As imagens são talhadas diretamente na madeira e ilustram, de maneira original, a cultura do povo do Nordeste. É patrimônio vivo de Pernambuco desde 2005.

Fonte: G1 PE

(Feed generated with FetchRSS)

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp