Bezerrense participa de campanha de Assistência Social do Governo Federal

Ontem, 9 de julho, participamos, a convite do Ministério da Cidadania, da cerimônia de Lançamento do Programa Nacional de Incentivo ao Voluntariado, que será liderado pela primeira dama, Michelle Bolsonaro. No evento, que contou com a presença do Presidente Jair Bolsonaro, ministros, representantes da ONU e outras autoridades, foram apresentadas como referência em voluntariado três organizações não governamentais, sendo duas de Brasília-DF e a AMAR – Aliança de Mães e Famílias Raras, em Pernambuco. Representando a ONG pernambucana, a presidente Pollyana Dias e a assessora de planejamento estratégico Janaina Simões apresentaram um depoimento exclusivo para o Programa. Tendo como lema “Pátria Voluntária”, o Programa Nacional de Incentivo ao Voluntariado consistirá em uma série de ações de reconhecimento, valorização e promoção do trabalho voluntário enquanto propagador de cidadania em todo o Brasil. Ao final da cerimônia, foram empossados 24 conselheiros de Incentivo ao Voluntariado no Brasil, dentre os quais Michelle Bolsonaro, a ministra Damares, Fábio Silva, representando a Plataforma Transforma Brasil, inspirada no case Transforma Recife, Rosângela Wolff Moro, a cantora Elba Ramalho e outras personalidades de referência em trabalho social no país. A AMAR agradece o convite do Ministro Osmar Terra e reconhece nas figuras dos seus voluntários a doação mais perfeita e a possibilidade de transformar o mundo a partir da generosidade. Isso é AMAR.

Ministra Damares, Pollyana Dias, Rosângela Moro

Ministra Damares, Pollyana Dias, Rosângela Moro

Publicações denunciam a falta de apoio à Cultura

Publicações denunciam a falta de apoio à Cultura

Em menos de 24h duas publicações nas redes sociais alertam sobre a falta de sensibilidade dos órgãos públicos para com projetos verdadeiramente culturais no município. Um bilhete de rifa em prol de uma ajuda para que os componentes do Papanguarte possam viajar até Olímpia/SP, onde representarão a cultura bezerrense e pernambucana, mostra o quão é difícil fazer arte e cultura na terrinha. Outro fato que chama a atenção diz respeito a falta de patrocínio para a edição do III volume do livro Bezerros Seus Fatos e Sua Gente do historiafor Ronaldo J. Souto Maior. O historiador sugere aos seus seguidores da rede social indicações sobre qual porta bater no sentido de continuar buscando alternativas para o custeio do lançamento. Com a palavra a classe política do município.