Por Sérgio Leão

Passada a paralização dos caminhoneiros que fez o povo brasileiro passar maus momentos principalmente no que se refere ao abastecimento de combustíveis e consequentemente o aumento de preços de produtos de extrema necessidade, eis que menos de um mês depois, este mesmo povo que mais uma vez se acovardou diante da situação, já se prepara pra cair na farra durante todo mês de junho. É que teremos os festejos juninos e a realização da copa do mundo de futebol, dois eventos que fazem parte da cultura da nossa gente, embora o momento atual não seja propício para se gastar tempo e muito menos dinheiro, o que para os farristas nacionais pouco importa pois o bom mesmo é sentar nas mesas de bares e gritar gol da seleção ou arrastar os pés nos muitos palcos do forró nordestino. Pra que pensar em crise, se as quadrilhas matutas e estilizadas estarão fazendo espetáculos de cores e ritmos; quem se importa com os hospitais superlotados se teremos jogadores milionários fazendo gols com a camisa canarinha. Desemprego? Depois a gente vê isso! Vamos festejar Santo Antônio, São João e São Pedro e depois que terminar ainda queremos mais. Né? Que se dane a violência afinal vamos beber muito e depois vamos dirigir bêbados e causar acidentes e mortes, pois é festa no Brasil quebrado e isso é o que importa mesmo.

É inquestionável a irresponsabilidade de um povo que está se equilibrando para não virar lama nas pocilgas e arapucas armadas no Distrito Federal, onde habitam os coveiros da esperança de um país, outrora rico e próspero; mas deixemos pra lá e vamos cair na farra da copa, gritar por Neymar, comprar camisas de xadrez no cartão de crédito, encher as geladeiras de cervejas e reunir amigos pra vibrar com algo que já nem representa mais a nossa preferência, pois as pesquisas e as ruas das cidades brasileiras mostram o descrédito que a parcela de brasileiros que prima pela cidadania, sofre em nosso país. Passado o mês de junho voltaremos a enfrentar as filas enormes de brasileiros em busca de um simples exame, assaltos a toda hora e em todos lugares, estupros, acidentes fatais com bêbados ao volante, presídios pegando fogo, professores apanhando de adolescente marginais filhos de casais marginais, salários de fome, hospitais superlotados e brasileiros morrendo à míngua e outras desgraças mais. E o tem isso? Afinal curtimos muito e durante trinta dias entramos na onda do forró e das redes balançando, ou não. Mas, esperem… em agosto teremos passeatas, carreatas, comícios e depois sofreremos mais uns dois meses e depois voltaremos a ter uma pausa para a farra de final de ano. E por fim depois da virada termos carnaval, semana santa e ….. seguiremos a nossa eterna quimera construindo nossos próprios monstros e encurtando cada dia mais a nossa qualidade de vida que já nem existe mais, a não ser para a meia dúzia que comanda o roubo da  riqueza nacional.


Fonte: Bezerros Agora .

Sua opinião é muito importante para nós! Faça seu comentário:

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here