Por Sérgio Leão

Amanhã os brasileiros (as) irão as urnas para escolher o novo mandatário da República Federativa do Brasil, e desta escolha dependerá o futuro do país e do seu povo. É salutar analisarmos o perfil de honestidade dos candidatos e suas propostas, para não nos embrenharmos ainda mais com destino ao fundo do poço, que já se encontra a um passo dos nossos olhos. Dependendo da escolha poderemos vislumbrar pelo menos, uma esperança para afastarmo-nos do penhasco que se apresenta em nossa frente, pois não há mais tempo para ficarmos brincando de torcer por partidos ou mais contundentemente, bandidos de estimação. Estou escrevendo este pequeno preâmbulo, apenas para acender a ilustração desta coluna de hoje, todavia tenho certeza absoluta que a escolha será definitivamente a pá de terra que falta para irmos ao inferno e só Deus nos tirará e lá; aliás por falar em Deus, é bom lembrar que o Mestre vem sendo diariamente destronado no Brasil, por milhões de pessoas que veneram a luxúria e a lascívia como forma de vida, o que pode fazer que ao invés de nos tirar do fogo, o peso da mão Dele caia sobre nós a qualquer momento.

Mesmo com a campanha política sendo em pequeno espaço de tempo e sem muito alarde nas ruas do Brasil, uma imensa maioria se utilizou das redes sócias, para curtirem, copiarem e compartilharem milhares de mentiras, fakes, agressões verbais, exclusão de amigos de longas datas, intrigas e outras mazelas irreparáveis, que em nenhum país onde o povo tenha decência acontece. Foi uma avassaladora onda de desrespeito, onde se defendeu tudo que não presta e não se respeitou a famigerada democracia, que no Brasil só serve pra pobre gritar o que quiser no meio da rua, porque direito que é bom, nada. Pudemos constatar o quanto um diploma de nível superior não retrata a educação doméstica que reina nos “lares nacionais”, e a baixaria aflorou em passos de avestruz, nos mostrando a verdadeira face de doutores e educadores brasileiros, que só vão a luta em benefício próprio e o país fica sempre em plano inferior as suas aspirações individuais e egoístas. A sorte destes (as) inconsequentes é existir as redes sociais, pois se a campanha estivesse nas ruas muita gente tinha levado porrada e até poderia haver mortes de tão desaforada que foi a participação dos brazukas nas redes sociais.

O mau exemplo dos corruptos de Brasília ficou devendo diante da participação popular nesta campanha de ofensas, enquanto o povo pobre, alheio a tudo, continuou despencando pelas ruas das cidades ou simplesmente virando lixo hospitalar, e os brasileiros que aspiram um amanhã de esperança, até tentaram escolher o presidente, entre os poucos fichas limpas, mas as pesquisas indicam que o Brasil continua dividido entre o ruim e o menos ruim o que fatalmente fará do nosso futuro um Deus nos acuda. Temo pelas crianças e pelos idosos que não estão preparados para o caos que se avizinha, por culpa da corrupção desmedida e da desavergonhada personalidade que causa uma grande obsessão na nossa gente. O congresso nacional, que deverá ter a imensa maioria reeleita pelo povo obsediado deverá criar grandes muros para que o eleito seja realmente um radier para o soerguimento do Brasil, enquanto o vampiro Temer, em silêncio prepara suas armadilhas para dificultar as nossas vidas e assim ficarmos sem saber o que dizer nem esperar do nosso futuro.


Fonte: Bezerros Agora .

Sua opinião é muito importante para nós! Faça seu comentário: